40 Anos de EXPOINTER!

O Parque Assis Brasil, no dia 26 de agosto, abriu oficialmente para a 40ª edição da EXPOINTER, uma feira agro, pastoril e industrial que dá orgulho a todos os gaúchos e
gaúchas, do campo e da cidade, porque lá encontram-se reunidos, tudo que os ditos da produção primária produzem.

Antes mesmo de estar nesta página, que me honra muito, já tinha expressado em nossas incursões artísticas nos palcos em feiras de todo o Brasil e reitero aqui, (porque
vale o alerta), que não é justo chamar de primário o resultado do trabalho desses homens e mulheres campeiras e sim de fundamental!

Porque a palavra primária, na cabeça dos citadinos, impregnada em modernidades, ruídos, poluição e desfibramento moral das mídias irresponsáveis, lhes soam como
incipiente, sem valor, barato, banal, insignificante, dentre outros adjetivos desabonadores da real importância do setor rural.

Digo isso chamando a atenção ao seguinte: Na era do marketing, que é a ciência de vender melhor o que se produz, deixar que chamem de primária a nobre produção do
campo que é fundamental a vida, é permitir que todos os dias o nivelem por baixo, inibindo o que todos precisam e buscam no mercado ou seja, agregar valor em seu
produto, em seu trabalho.

Mal comparando, as pessoas hoje em dia, compram uns pedaços de plástico para protegerem seu celular, (que de um mês para o outro aumentou de 15 para 20 reais e
não reclamam), acham natural. Toda via, num supermercado, choram a morte, porque o arroz, que custa em média 3 reais o quilo e alimenta 10 pessoas, aumentou 50
centavos ou que a carne que é proteína imprescindível a saúde, aumentou 2 reais?

Há uma campanha muito bem articulada, aparentando valorar o campo na grande mídia dizendo que o Agro é Pop, sim mas para aumentar as commodities aos
especuladores das bolsas e os insumos do campo, mas não à remuneração do produtor, que junto ao consumidor final pagam toda essa conta!

O Brasil vem mais apertado que rato e guampa, pelos escândalos do pântano político e abusos do capitalismo desgovernado, e os que produzem estão muito mais em apuros,
sem saber a melhor estrada? Toda via se não fosse esses que a cidade chama da produção primária, a vaca já tinha ido pra o brégio, arrastando tudo por diante, e o povo faminto, já teria incendiado esse circo de borlantis chamado Brasília, que a
produção fundamental ainda sustenta.

Gente, tudo que está envolta da EXPOINTER, da segunda geração em diante, é por causa da primeira economia chamada de primária, a que deixa o homem em pé, de
barriga cheia, com saúde, com vida, o resto são necessidades criadas e muitas bem vindas para melhorar o rendimento da produção, a qualidade do produto, mas falta e
muito, para melhorem o valor do produtor que está empobrecido, cheio de representes vazios, com os bolsos estufados de dinheiro.

Para pensar: Se parar o campo, para a vida!