Liberdade não tem preço, cor e dono!

No Brasil, dia 12 de novembro comemora-se o dia da Liberdade, criada em pela lei 13.117 em 7 de maio de 2015, para garantir o status quo do cidadão em um estado democraticamente construído, fortalecido pela diversidade das correntes pensantes, independentemente das opiniões adversas.

Essa comemoração foi inspirada no patriarca da nossa independência, Joaquim José da Silva Xavier, o Tiradentes e não se sabe direito o dia do seu nascimento, mas sim o dia de batismo que foi nessa data em 1746, ele foi quem deu o primeiro grito de liberdade brasileira do jugo colonialista português, virando mártir.

Quando se fala em liberdade (que as esquerdas de agora, como as nazistas e fascistas no passado e originárias dos partidos de trabalhadores) se apropriaram da palavra para implementar seu projeto, que castram as liberdades dos cidadãos, a começar pela liberdade de ir e vir, seguida pela de expressão, passando o sujeito ser uma espécie de propriedade material e espiritual do estado antidemocrático, de governos compostos por demoníacos, impostores, corruptos, covardes e assassinos que mandam matar sem remorso, os contrários da sua ideologia.

Por isso a liberdade dos indivíduos de manterem e defenderem suas posições sobre fatos, pontos de vistas e ou ideias contrarias dos outros e de governos, consta na legislação de vários países e na Declaração Universal dos Direitos Humanos em seu artigo XVIII que consta: “Todas as pessoas têm o direito à liberdade de pensamento, consciência e religião.

Este 2018, em especial no Brasil, foi um ano muito importante no que se refere a liberdade, pois tivemos eleições que o povo consagrou o direito de sermos livre, nos tirando do corredor da morte que as esquerdas programaram nos últimos 13 anos e não conseguiram implementar, conforme planejado pelo Foro de São Paulo, que segue querendo jogar nossa linda nação ao totalitarismo comunista, socialista, rompendo com o direito de sermos livre, em nome de uma direção partidária de esquerdo patas, egoísta, golpista, elitista, traidores, vagabundos, imorais e sem o mínimo escrúpulo, que tentaram e vão seguir aproveitando-se da democracia pra implantar sua tirana ideologia, intuída das trevas que assaltou nosso país.

Para pensar: Já raiou a liberdade no horizonte do Brasil, e ela não tem preço, cor e dono, é um direito inalienável do prazer Divino!