O Bem vence o mal não importa quando!

Sexta-feira dia 6 de abril, enquanto a justiça esperava que o “Dr. Lula” se apresentasse, para tomar seu honroso cargo de presidiário diferenciado, com um monte de regalias, tapete vermelho, sem algemas, quarto com banho quente, televisão, como se toda ex autoridade delinquente, caso sendo condenada, não pode ter tratamento normal dos ladrões de galinha, afinal seria vergonhoso aos cargos ocupados?

Data vênia senhores de toga, vergonhoso é essa pantomina que fez a mídia internacional publicar que o Brasil está dividido em torno dessa questão do bicho com tentáculos, ser ou não preso? Se devia ou não se entregar? Isso é que me deixa envergonhado e todos brasileiros decentes, que são a grande maioria desta terra!

É claro que o Brasil não esteve, não está e nunca estará dividido por questões como essa, que apenas uniu a esquerda socialista e comunista (que não representam 1% da população), para defenderem seu capo e seus cargos. A nação verde e amarela, está de pé, anojada de tanto firula com alguém que, democraticamente com amplo e irrestrito direito de defesa, foi processado, julgado, condenado em duas instâncias, tendo ainda de lambuja, a negativa de habeas corpus no supremo tribunal, e acha que está sendo injustiçado, perseguido?

O povo já sabe, tudo correu como manda o figurino constitucional, vamos deixar de mimimi, agora temos que trabalhar para sustentar os presos e repor o que essa facção maldosa jogou no esgoto, retirando do erário o nosso dinheiro, que deveria estar a serviço do país e não desses lacaios que precisam estar sim atrás das grades, para recuperarmos a dignidade nacional e o quanto antes o que nos foi roubado.

Apesar dos pesares, sexta feira testemunhei o que nunca coloquei em dúvida e reafirmo, que o Brasil não está perdido, (porque o Brasil dos que se perderam não faz parte de nós e sim de quadrilhas que não somam 1% da população), e no meio de toda essa ladainha nojenta, patrocinada pela minoria micro nacional, (que a mídia gasta todo seu tempo), a Escola La Salle Pão dos Pobres de Porto Alegre e o Grupo de Escoteiros Laçador, inauguraram o Galpão Crioulo – Paixão Cortes, com finalidades socioeducativa, de crianças desafortunadas que corriam alegremente no pátio, agradecidas pelo colégio que, com a força da sociedade organizada, fizeram nascer mais uma célula do bem, onde se irradiará a luz, de amor e saber.

Lamento que sexta-feira o Dr. Mouro, perdendo tempo com nobrezas, com quem jamais será nobre, pagou esse pato, perdendo a hora de chamar na pua, esse embuste nacional que nunca soube o que é educação, porque se soubesse, não teria desrespeitado as leis do Brasil.

Para pensar: Ainda bem que há nos galpões de escolas, dos CTGs e nos grupos de escoteiros, gurizada aprendendo lições de amor, de civismo, de fé e de esperança no porvir!